Artigos

Os cinco piores erros das discursivas

Mais do que escrever bem, os candidatos precisam tomar cuidado para não cometerem aqueles erros graves que condenam o desempenho deles em discursivas. Por isso, eu listei cinco grandes erros que você não poderá cometer na sua discursiva:

Erro 1 – Não prestar atenção aos termos do enunciado da questão. Posso dizer que a maioria dos erros de uma discursiva nasce da atenção parcial que os candidatos dão à questão. Por isso, sempre falo para os alunos o seguinte: reproduzam os termos da pergunta ou do comando da questão quando forem apresentar a resposta. É a garantia de que vocês não irão responder A para uma questão que demanda B.

Erro 2 – Falta de objetividade. Examinadores não dão valor a discursivas que demoram apresentar resposta pontual para a demanda temática. Portanto, sigam direto para o assunto proposto pela banca.

Erro 3 – Prolixidade. Escrever além do que a banca demanda pode ser um risco para a perda de pontos. Existe o fator desdobramento do conteúdo que é até necessário quando se discorre sobre uma regra geral e se apresentam, por exemplo, exceções. Mas, nesse caso, está se falando de um mesmo assunto; por isso, a extensão da resposta é até interessante. O problema, porém, aparece quando o candidato excede o pedido temático, ao abordar conteúdos não solicitados no tema ou nos itens temáticos da discursiva.

Erro 5 – Desorganização. É um erro grave! A desorganização aparecer, principalmente, quando a banca, por exemplo, demanda itens na ordem a, b e c para serem respondidos e os candidatos respondem em outra ordem (b, c e a). É prejuízo na certa, especialmente na nota de discursivas do Cebraspe, da FCC e da FGV. Além disso, vale lembrar que os candidatos precisam tomar cuidado com o desenvolvimento do conteúdo no interiro dos parágrafos. Vale lembrar a todos que cada parágrafo comporta um assunto por vez e este assunto deve apresentar uma evolução dentro deste parágrafo.

Enfim, gente, estas dicas são essenciais para vocês não jogarem por terra todo o esforço que empreenderam para vender a prova objetiva.

Oh! Beijo grande para vocês! Júnia Andrade Viana

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

− 6 = 2